"Fragments of the Human Soul it´s a symbolic manifestation of the inner treasures of the human being. Is dedicated to every authentic seeker of the total potential of humans. May this sharing be a portal to your own inner self".

From my soul to yours, Ricardo Amaral

"Here in this place leave all the masks of your personality behind...and with every breath you take what remains will surface as the One reality that unites us all".

Blessings to you, Silver Eyes

quarta-feira, 29 de julho de 2009

Silver Eyes e a Linha Mágica


Num ponto específico da sua viagem, Silver Eyes descobriu a existência de um tipo de linha invisivél de propriedades mágicas.
Este tipo de linha se forma entre dois seres quando existe uma ligação muito profunda, onde as barreiras do tempo e espaço se desvanecem momentâneamente para que ocorra uma transferência de energia entre os dois.
Conforme a capacidade e grau de intuição da pessoa, alguma desta energia pode ser descodificada de forma a se tornar compreensivél - a fusão entre duas particulas divinas.

Durante o seu desenvolvimento pessoal, Silver Eyes ouvira muitas vezes falar da ligação entre todas as formas de vida, mas foi neste ponto que compreendeu através da sua experiência o verdadeiro sentido de tais palavras.
Mais importante ainda foi a realização do tipo de energia que permite a criação das linhas mágicas (a energia que os humanos chamam de amor incondicional).

Entre milhares de rostos distintos apenas um se destinava a lhe revelar esta magia. Por detrás do rosto, se encontrava a beleza de uma alma que espelhava a grandeza daquele fragmento humano que se recusa a morrer, mesmo perante a maior das atrocidades.

Silver Eyes parou por um instante em silêncio, como que num sinal de agradecimento pela oferta que o Universo lhe proporcionou e num gesto de reconhecimento, tatuou o rosto da linda alma no lugar mais precioso do seu coração.
Uma tatuagem imaginária que ainda assim seria a mais importante de todas a que possuia no seu corpo.


By: Ricardo Amaral



segunda-feira, 27 de julho de 2009

Enigmas


Há algo de estranho no padrão de acontecimentos recentes, pois em parte se assemelham a uma espécie de déjà vu mas com personagens diferentes.
Não posso dizer nem saber se o desfecho será algo positivo ou não, mas estaria a mentir se dissesse que não estou preocupado...há uma sensação interior que de tempos em tempos emerge como se fosse um fantasma de algo longínquo e que persiste em aparecer, quando tudo aparentemente se encaminha para o desejado.

Num vaguear da mente me questiono se será algo de origem kármica, algum aspecto demasiado distante no tempo para o alcance da minha memória e daí a falta de compreensão dos porquês... mas que ainda assim acontecerá independentemente da minha vontade.
Tenho vindo a observar o desenrolar das histórias como alguém que possui, ao mesmo tempo, um pé no palco e outro na plateia. Alguém que assistiu demasiadas vezes o mesmo espetáculo e que deseja assistir a algo completamente novo.

Em inúmeras ocasiões me questionei se seria o criador das ondas da minha própria história, mas desta vez a corrente do rio é demasiado forte para se remar contra.
Desta vez vou-me deixar levar pelo ondular da corrente e quer o destino me leve a uma cascata de precipício fatal ou a uma margem de praia paradisíaca, desta vez a minha escolha será de fluir com a corrente.
É difícil de responder se realmente tenho alguma escolha, mas sinto-me melhor por pensar que sou eu que a faço...
Ao chegar a este ponto da escrita, me apercebo que este será provávelmente um daqueles textos que não fará sentido a ninguém, com a excepção para quem o está a escrever.
Porém a razão da existência destas palavras se deve a motivos pessoais, uma conversa comigo mesmo...com a ilusão de que a plateia se encontra vazia.


by: Ricardo Amaral

quinta-feira, 23 de julho de 2009

O Sentir dos Lugares


No primeiro momento em que se aprende a usar a imaginação também se inicia a descoberta e exploração de novos lugares.
Ainda que para muitas pessoas a realidade de alguns destes locais poderá ser posta em causa por não se enquadrar no que lhes foi ensinado, a meu ver numa derradeira análise tudo o que realmente existe é EXPERIÊNCIA e aquilo que se aprende com ela, independentemente da solidez ou não solidez de algo e se é perceptível para apenas uma ou mais pessoas.

À medida que percorro vários territórios, cada um com sua própria identidade, sou capaz de ouvir seus sons que retratam histórias humanas num rio de tempo que se estende de tal forma no espaço, que obviamente apenas um pouco de suas histórias se revela.
Porém há algo sobre a natureza da relação entre nós humanos e os lugares que sempre me intrigou.
Diversas experiências são vividas e com o correspondente moldar do nosso interior, como resultado o nosso sentir dos locais também se modifica. É incrível como o mesmo território nos pode fazer sentir em casa e num outro instante nos rejeitar como se fossemos expulsos ou não pertencessemos á sua natureza.
Em tempos pensei que esta relação era com os espaços, mas tal como uma criança que se torna Homem e ganha uma nova visão da vida, de igual modo a minha perspectiva se modificou e hoje sei que o sentir dos espaços se deve muito mais ás pessoas com quem se cria uma ligação e não tanto ás qualidades fisicas do local que se habita.

Não deixa de ser irónico que no momento presente me sinta "em casa" no mesmo local onde outrora me senti um estranho.
O motivo?
Bem, este fica como meu segredo mas apenas acrescento que a certa altura o Universo me falou baixinho ao ouvido e disse - "Eu nunca abandono nenhuma das minhas criações e para cada Sol existe uma Lua companheira".


By: Ricardo Amaral

quinta-feira, 2 de julho de 2009

A Personal Feeling



Waves become wings
when the silence ring
to the treasures of inner chambers.

Fond affections born from clear intention
in a single wish become complete.

Waves and wings be real again
not me in a lonely day
but rather us in a butterfly song.

Dreams of waves become flesh,
transform a holocaust in paradise.

My magical wings lets ride the wave
and recall the world we still know how to shine.
A siren in the desert of space
pointing a direction to the found lost.

Lets not end this journey in tears
because smile and happiness is our nature.
Magical waves I want to merge with you
and evolve forever in your mystical dance.



this poem is an offer to my mysterious Spirit

by: Ricardo Amaral

Refúgio



De vez enquando ocorre um daqueles momentos em que ficamos estáticos,
pois parece que o tempo deixa de existir.
Neste lugar de refúgio,
onde o silêncio humano reina e as complicações da sociedade são esquecidas,
momentos de magia ocorrem quando se pára e se relembra o propósito da jornada.
Naquela noite a lua tirou um breve instante apenas para mim,
um circulo perfeito, de algo misterioso, se formou ao seu redor
como se um portal subitamente se formásse para estabelecer a ligação entre nós os dois.
Em inúmeras ocasiões de contemplação,
podemos pensar que somos um mero átomo na vastidão do Universo
e em tais ocasiões pensamentos de abandono ou insignificância podem vir á superficie.
Mas naquele mágico momento foi exactamente o oposto,
pois pareceu que o universo inteiro se focára em mim
como que por curiosidade ou reconhecimento do meu valor enquanto parte do Seu Corpo.
Por fim, a experiência terminou e eu fui-me deitar ao som da música encantada dos cagarros
e com um sorriso no rosto
igual ao das crianças quando recebem a prenda porque tanto ansiavam.


By: Ricardo Amaral